Saltar para o conteúdo

Países Nórdicos: novas medidas de restrição

17.11.2020 • 12:01
0

Os países escandinavos começaram a impor medidas de restrição mais apertadas, à medida que se assiste a um aumento expressivo do número de novos casos. A Suécia que, na primeira vaga, foi um caso absolutamente único, ao apostar na imunidade de grupo e não confinando os seus cidadãos, nem encerrando as escolas, impõe agora, pela primeira vez, um confinamento parcial.

Conheça aqui as principais medidas adoptadas pelos países nórdicos.

Suécia

Pela primeira vez, Suécia impõe confinamento parcial

  • A Suécia vai começar a impor confinamento parcial para conter a pandemia do novo coronavírus. Esta é a primeira vez que a Suécia vai impor este tipo de restrições. A partir das 22h, os bares e restaurantes ficam impedidos de vender bebidas alcoólicas, avança a Bloomberg. Até aqui, a maioria das regras da Suécia baseavam-se no comportamento voluntário dos cidadãos.
  • O Primeiro Ministro e a Ministra da Saúde deram uma conferência de imprensa ontem ao final do dia, onde se reitera a necessidade de cumprimento de todas as recomendações, no entanto, na Suécia não existe obrigação estrita, mas conselhos de conduta , estes são mais ou menos “rigorosos” de acordo com a taxa de infeção em cada região. A titulo de exemplo em Estocolmo, aconselha-se:
  • Evitar frequência de ambientes fechados, como lojas,  museus, bibliotecas, piscinas, ginásios, Exceção  supermercados e farmácias.
  • Abster-se de participar, por exemplo, em reuniões, concertos, performances, atividades desportivas ( exceto menores nascidos a partir de 2005)  e competições. Isso significa, entre outros , dissuadir a participação em reuniões, festas ou encontros de carácter social.
  • O contato próximo necessário, como durante visitas relativas a cuidados e exames médicos, não é coberto pelo conselho. No entanto, é importante ter em mente que qualquer pessoa com sintomas que podem ser graves deve evitar qualquer contato próximo com outras pessoas .
  • Recomenda-se, ainda, adiamento de viagens de negócios, conferências e outras reuniões físicas.
  • Trabalho remoto totalmente aconselhado
  • Nas outras regiões as medidas são muito idênticas e a postura das instituições oficiais é a de convencer e sensibilizar a população para o cumprimento destas recomendações, assim como alertar para o facto de que a as circunstancias atuais  são  complicadas, estando na consciência de cada um contribuir para que a situação melhore.
  • Entretanto, as novas medidas entram em vigor a 20 de novembro e vai impor ainda o encerramento até às 22h00 da maioria dos estabelecimentos que vendem álcool.
  • De notar que nos supermercados e lojas não se vendem bebidas alcoólicas, estas, apenas, se comercializam no Systembolaget que fecha ás 19.00.
  •  Assim , são apenas os bares e restaurantes autorizados que, agora, ficam impedidos de servir álcool a partir das 22h00.
  • Este apertar das regras surge depois de na semana passada o número de casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus ter atingido valores máximos desde março. ~
  • Até agora estão limitados os ajuntamentos na rua a grupo de 50 pessoas, mas o primeiro-ministro sueco já admite rever estas regras, para travar o aumento de doentes internados e infetados com Covid-19.
  • A partir de 24 de novembro, apenas um máximo de oito pessoas poderá participar em eventos de caráter  público, o que significa que o governo proíbe todas as reuniões com mais de 8 pessoas, sendo que atualmente  o limite é de 50 pessoas. A proibição entrará em vigor a 24 de Novembro e  vigorará por quatro semanas. Os eventos privados, como festas, eventos corporativos ou funerais – eventos não dirigidos ao público – não estão formalmente abrangidos por esta diretriz (porque não há legislação que permita essa medida em eventos de carater privado) .
  • O governo e a Agência Sueca de Saúde Pública, recomendam e apelam, ainda,  para que as pessoas  evitem deslocar-se a locais públicos, nomeadamente  lojas e locais similares , bem como ter contato com pessoas que não pertençam ao próprio agregado familiar. Acrescentam, também,  que o apoio de caráter financeiro já apresentado pelo governo às empresas poderá não ser suficiente, pelo que será analisado um  suporte adicional, a verificar-se a sua necessidade, em futuro próximo.

Fonte: Sveska Dagbladet

Noruega

Aumento de restrições na Noruega

  • O número de casos de Covid-19 regista um aumento na  Noruega.
  • Novas restrições e diretrizes são anunciadas várias vezes por semana, com grande impacto na indústria de viagens.
  • Recomendação de trabalho remoto e limitação ao mínimo dos contactos sociais. Os restaurantes têm restrições e não estão autorizados a comercializar álcool a partir das 24hoo, nem admitir mais cliente a partir das 22h00.
  • Regras mais rígidas para o número máximo de pessoas a reunir, em domicílios públicos e particulares. Haverá também algumas restrições adicionais em áreas com um aumento do numero de casos.
  • O Fundo de Garantia de Viagem alerta o governo para o facto de não poder assumir a responsabilidade pelas falências que se avizinham.
  • Oslo, Bergen e várias outras cidades adoptaram recentemente regras que são mais rígidas em comparação com as diretrizes nacionais, nomeadamente na capital , onde a comercialização de bebidas alcoólicas em restaurantes foi proibida, por outro lado, ginásios, cinemas e outros  locais públicos estarão encerrados. Estas medidas vigoram até final de Novembro , não tendo sido definida uma data exacta.
  • Em Oslo , a partir de 3ª feira, as atividades de lazer organizadas em ambientes fechados para jovens a partir de 13 anos são proibidas.
  • As escolas secundárias vão do nível amarelo ao vermelho, o que significa, entre outros, que os alunos são divididos em grupos  de menores dimensões.
  • As restrições não incluirão os desportos ao ar livre para atletas de alta competição, menores de 20 anos.

Fonte: ANTOR Noruega e Aften Posten

Dinamarca

O número de novos casos começa a diminuir e o R caiu para 0.9

  • No início de Novembro, a Dinamarca assistiu ao maior aumento de novos casos desde a Primavera. Em consequência, o governo dinamarquês anunciou um conjunto de novas medidas que começam agora a surtir efeito:
  • uso obrigatório de máscara nos edifícios públicos;
  • Eventos reduzidos ao máximo de 10 pessoas;
  • Proibição de venda de álcool a partir das 22 horas;
  • Encerramento dos bares, restaurantes e clubes nocturnos de Copenhaga e zonas circundantes às 22 horas – medida em vigor até 2 de Janeiro de 2021.
  • A descoberta de uma mutação do vírus fez confinar parte da região norte do país.

Fonte: Copenhagen Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.