Saltar para o conteúdo

A revolução verde de Milão

06.05.2020 • 11:03
0

A cidade de Milão é já uma referência no plano da sustentabilidade ambiental, operando uma plano ambicioso de redefinição urbana que pretende devolver a cidade aos cidadãos, com uma área de 35 km dedicada à circulação pedestre e ciclável, e reduzindo drasticamente a circulação automóvel. É o plano Strade Aperte.

A capital da Lombardia era uma das cidades mais poluídas em toda a Europa. Durante o período de confinamento, a poluição caiu uns impressionantes 75%. Nesse sentido, o município de Milão irá implementar já no Verão o plano “Strade Aperte”, ruas abertas. De tal forma que Milão é apontada como cidade-modelo no plano de reconfiguração urbana na era pós-COVID-19.

“O plano de Milão é muito importante, porque estabelece um bom guião para reconfigurar as cidades no presente. É uma oportunidade de uma vida poder olhar para as nossas ruas e assegurar-nos que estão preparadas para alcançar o objectivo que pretendemos: não apenas que os carros se desloquem o mais rápido possível do ponto A ao ponto B, mas possibilitando que todos se movam nas cidades em segurança.” Janette Sadik-Khan, antiga comissária dos transportes de Nova Iorque

Antes e depois do plano Strade Aperte.

Leia o artigo original, publicado no jornal The Guardian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.