Saltar para o conteúdo

Adios, Lucho

16.04.2020 • 10:30
0

O aclamado escritor chileno, Luis Sepúlveda, autor de um vasto leque de obras literárias – Patagónia Express, O velho que lia romances de amor, A história de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar, Mundo do fim do mundo, Diário de um killer sentimental, As rosas de Atacama, entre outras – faleceu hoje, no Hospital Universitário Central de Astúrias, vítima de COVID-19.

O autor era presença assídua na Feira do Livro de Lisboa e no Festival Literário Correntes d’Escritas, sendo muito acarinhado pelos leitores portugueses.

No seu círculo familiar e de amigos, era carinhosamente apelidado de “Lucho”. Hoje o mundo presta-lhe a última homenagem. Ainda que um escritor nunca morra. Continua a viver nas suas obras que inspiram leitores em todos os cantos do mundo.

“Deme una novela bien triste, con mucho sufrimiento a causa del amor, y con un final feliz.” Luis Sepúlveda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.